google-site-verification=jtTwsz0AnQZZKmslpC3319k2EOyhn1wJOGUf20iXEF4

Skip to Store Area:

Megahard Records and Progressive Rock are back !!!!!

ANGELHEART - Welcome (CD) - 80's Hard Rock - FRETE GRATIS

Duplo clique na imagem acima para visualizá-la maior

Reduzir
Aumentar

Mais Visualizações

ANGELHEART - Welcome (CD) - 80's Hard Rock - FRETE GRATIS

Enviar para um amigo

Seja o primeiro a comentar este produto

Disponibilidade: Em Estoque.

R$28,00
Acrescentar itens ao carrinho Adicionar ao Carrinho

Descrição Rápida

ANGELHEART é uma banda carioca que toca um Hard Rock bastante original.

Esse relançamento do CD "Welcome", originalmente lançado em 1995, pela MEGAHARD RECORDS, contém 3 bonus (uma delas do primeiro CD solo do  Ace Frehley’s - KISS), e conta com o ex- vocal da banda ADÁGIO (França), que em seguida  foi o vocal do REVOLUTION RENAISSANCE , o aclamado "GUS MONSANTO".

 

Formação:

 

Gustavo Monsanto (Vocais)

Rafael Kronemberger “Gargamel” (Guitarra)

Rodrigo Figueiredo (Baixo)

Felipe Haubrich (Bateria)



Acreditando num estilo de Hard Rock totalmente diferente do que está em voga nos dias de hoje, o Angel Heart foi formado em fins de julho de 1991. Apostando em doses fortes de peso, sentimento, melodia e versatilidade, a banda teve a sua formação fixada por quatro anos nos membros; Gustavo Monsanto ( voz/violão/composição ), Rafael Kronemberger ( guitarra/vocais ), Rodrigo Figueiredo ( baixo ), e Felipe Haubrich ( bateria/vocais ) integram as fileiras da banda.

 

A banda , oriunda da cidade de Petrópolis ( Rio de Janeiro ), tem o seu repertório totalmente composto em inglês, devido a forte convicção de que a musicalidade do seu tipo de Rock só funciona plenamente se desenvolvida em torno de sua língua-mãe.

 

Nos primeiros cinco anos de carreira, a banda se apresentou em vários lugares dos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, como Areal, Itaipava, Rio de Janeiro ( capital ), Belo Horizonte, Juiz de Fora e outros.

 

Alguns dos pontos altos na carreira da banda foram dois shows em Juiz de Fora, no ano de 1992: Hangar do aeroporto ( Rock nas Alturas ) e Sport Club, onde compareceram em torno de 6.000 pessoas, assim como no ano de 1994, na Exposição Agropecuária de Petrópolis e ter sido escolhida entre 450 outras candidatas como uma das dez finalistas do festival "Extra n'Roll", em Belo Horizonte no ano de 1993, tendo sida a banda agraciada com a gravação da faixa "Big Love", na coletânea lançada pela Rádio Extra FM em CD, "Extra n'Roll".

 

O público foi aos shows, o desenvolvimento das composições próprias e essas experiências de estúdio (a 1ª demo-tape foi gravada no final de 1991, seguidas por mais algumas), somadas a vontade de apostar num estilo de Rock raro atualmente e ótimas resenhas em revistas especializadas como a Rock Brigade, Dynamite, Rock n'Rolling, etc, levaram a banda a dar um passo adiante.

A realizar um sonho... O Angel Heart passou três semanas, entre maio/junho de 1994, no estúdio JG, em Belo Horizonte, gravando dez faixas com o produtor e engenheiro de som Gauguin (Skank, Sepultura, Overdose, etc) e alguns convidados ilustres, como Bozó (Overdose) e Eduardo Schectel ( ex-Easy Rider), que vem compor o seu albúm de estréia, "WELCOME", que foi lançado no primeiro semestre de 1995 pela Tarot Discos, em CD, LP e K7.

 

Apesar dos resultados não terem sido os esperados em termos de vendagem e de divulgação, devido ao rompimento da banda com sua gravadora por causa de promessas não cumpridas, o lançamento do CD foi muito positivo para a banda.

 

A imprensa musical aclamou por unanimidade o trabalho da banda e os shows feitos comprovaram a boa aceitação do trabalho.

 

A banda também gravou um vídeo-clip para faixa "Big Love", e sofreu uma alteração na formação, com a entrada do baixista Leandro Rabelais, o que só engrandeceu o som da banda. Em dezembro de 1995, a banda fecha o ano com chave de ouro, fazendo um show produzido pela incentivadora loja de CD's On Stage, onde várias bandas se confraternizaram, como Big Allambik, Horizon e Angra, que participou com o Angel Heart de uma inesquecível jam-session.

 

Pode ser dito que os finais de ano são os momentos nos quais a banda se encontra mais ativa, tendo como exemplo o final de 1996,onde a banda fez um show histórico, no Bar Nacional em Belo Horizonte onde o Angel Heart interpretou músicas de uma das maiores e mais famosas instituições do mundo do Rock,o KISS, onde o público foi de mais ou menos 1500 pessoas.

 

“Welcome” é um relançamento da MEGAHARD RECORDS, do álbum originalmente gravado em 1994, e conta, na sua nova versão, com faixas bônus, de estúdio, do ano de 2000.

 

 

------SOBRE A CARREIRA DO VOCALISTA "GUS MONSANTO ---------------

 

  • No inicio dos anos 2000 Gus planejava voltar aos Estados Unidos e para isso se uniu com o guitarrista e vocalista Marc Ferreira, um grande amigo de Gus.

 

  • Em 2001 vários shows foram realizados nos Estados Unidos ao mesmo tempo em que tinha propostas de outras bandas brasileiras.

 

  • Em 2002 ele buscava músicos para formar uma banda que se chamaria Astra.

 

  • Porém foram dois anos até a conclusão do projeto que gerou um CD que não teve boa repercussão e aceitação tanto pela mídia como por fãs (aliás é muito dificil achar esse álbum para compra e até mesmo para download para se ver como foi critico) causando muita confusão e desilusão aos membros da banda e que fez o vocalista pensar em desistir da música.

 

  • Em 2004 quando tudo parecia perdido, Gustavo Monsanto ficou sabendo que a banda francesa de Metal Neoclássico e Metal Progressivo, a banda Adagio estava à procura de um novo vocalista para o lugar de David Readman que havia deixado a banda.

 

  • Gus enviou um material aos franceses por e-mail, mas sem muita expectativa devido a questões geográficas e logísticas. Adagio respondeu dizendo que tinha se interessado e queria saber mais do vocalista, além de que enviasse material cantando músicas da banda para saber se encaixava bem. Gus enviou o novo material e após isso foi convidado pela Adagio para ir à França.

 

  • Imediatamente Gus foi integrado à banda que estava na parte final da “Underworld Tour” com shows nos EUA, Suíça, Espanha, Holanda e França e participando de alguns festivais na Europa.

 

  • Em 2005 uma série de 40 shows no verão francês e as gravações do álbum “Dominate” encheram a agenda da banda.

 

  • O álbum foi lançado em dezembro de 2005 e o ano de 2006 foi todo gasto com a turnê mundial de suporte ao álbum.

 

  • Nesse período que esteve com a Adagio o vocalista começou também a produzir álbuns e realizar participações especiais em outros álbuns. Gus fez uma participação especial no álbum “Bravo” da banda Dr.Sin e no álbum “Collectif Tribute” do baterista Steph Cavanez.

 

  • A banda francesa de Hard Rock The Lightseekers lançou em 2008 seu primeiro álbum com Gus como vocalista e co-produtor.

 

  • Gus ainda produziu o álbum “Beyond Creation” da banda brasileira Skyrion e fez uma participação no álbum.

 

  • Gus e Adagio acabam se separando após mais uma bem sucedida turnê pela Europa junto ao Kamelot ao fim de 4 anos do vocalista com a banda.

 

  • A separação foi extremamente amigável e foi uma decisão de Gus que tinha outros planos e continuou trabalhando em seu projeto Zyon Vega junto aos membros da banda Aquaria Bruno Agra (bateria), Fernando Giovanetti (baixo) e Alberto Kury (teclados) além do guitarrista Alex Macedo da banda Atlantida.

 

  • Gus também substitui na banda norte americana de Hard Rock chamada Takara o vocalista Jeff Scott Soto. A banda conta ainda com o guitarrista Neal Grusky e com os músicos da banda de Yngwie Malmsteen Bjorn Englen e Patrick Johansson. Como a banda não visa turnês, Gus continua com seu outro projeto.

 

  • Ainda em 2008 Gus é escolhido por Timo Tolkki (ex guitarrista e líder do Stratovarius) para ser o vocalista da sua nova banda, a Revolution Renaissance.

 

  • Timo Tolkki analisou material de inúmeros vocalistas e instrumentistas que enviaram seus trabalhos para ingressar na banda e assim como com a Adagio, Timo escolheu Gustavo Monsanto para ser o vocalista.

 

  • A banda ainda contaria com o também brasileiro Bruno Agra na bateria, o baixista sueco Magnus Rosén, o tecladista grego Bob Katsionis, além claro do finlandês Timo Tolkki na guitarra, assim uma banda multinacional.

 

  • A banda lançou três álbuns dos quais Gus participou de dois (no primeiro ainda era apenas um projeto solo de Tolkki).

 

  • Em 2009, além do lançamento de "Age of Aquarius" com o Revolution Renaissance, Gus fez uma participação especial no álbum "Archangels in Black" da Adagio (mostrando como a separação foi amigável), e realizou também uma participação especial no álbum "Dirt Metal" da banda finlandesa Thunderstone .

 

  • Em 2010 Gus fez mais participações, no álbum "Trapped" do músico francês Julien Damotte onde Gus canta em 4 faixas do álbum.

 

  • Gus foi também o vocalista do álbum "Kim's Over Silence" da banda de mesmo nome onde o baixista foi Franck Hermanny da Adagio também em uma participação especial.

 

  • Gus também produziu o debut da banda brasileira Pleiades e também fez os backing vocals do álbum.

 

  • Ainda em 2010 veio o segundo trabalho de Gus com sua principal banda, o álbum "Trinity" do Revolution Renaissance.

 

  • Após isso devido a uma série de problemas Timo Tolkki decidiu encerrar as atividades da banda e então uma grande polêmica surgiu, uma das maiores da história do Heavy Metal.

 

  • Quando Tolkki disse aos outros membros que iria acabar com a banda dois meses após o lançamento do terceiro álbum da banda, o co-produtor do CD Santtu Lehtiniemi que não concordou com isso, pois a banda estava indo muito bem, contatou a banda e revelou um grande esquema.

 

  • O álbum vinha recebendo ótimas criticas da mídia especializada e muitas elogiando e muito os riffs e solos de guitarra de Tolkki, que finalmente começava a se distanciar do que fez durante cerca de 20 anos no Stratovarius, porém Santtu revelou que os solos de guitarra dos álbuns “Age of Aquarius” de 2009 e “Trinity” de 2010 foram gravados por ele e não por Tolkki.

 

  • Um verdadeiro escândalo, ainda mais se considerar que Tolkki foi líder e principal compositor de uma banda do calibre do Stratovarius e influenciou muitos guitarristas.

 

  • O tecladista Bob Katsionis resumiu bem o sentimento do grupo, “Eu queria nunca ter tocado uma nota sequer naquele álbum. Houve muita merda nos bastidores desse álbum.

 

  • Talvez você possa perguntar pra um cara, Gus Monsanto, como ele se sente em relação a esse trabalho. Pior do que eu.

 

  • Pena, um dos ídolos da minha infância foi destruído.” Gus considerava até o momento que o RR era o ápice de sua carreira e também como Bob um fã de Timo Tolkki.

 

  • Os outros músicos tentaram seguir com a banda, mas Tolkki não liberou para que eles continuassem usando o nome Revolution Renaissance, então os membros lançaram uma campanha na internet para os fãs ajudarem a escolher um novo nome para a banda.

 

  • Muito se falou sobre a situação e já faz algum tempo que não há noticias oficiais sobre a situação da banda. Enquanto isso não se resolve há o novo projeto de Gus chamado Gun Point que toca clássicos do hard/heavy.
Acrescentar suas Tags:
Acrescentar Tags
Utilize espaços para separar tags. Utilize aspas simples (') para frases.