TEMPUS FUGIT - Tales From a Forgotten World (CD) - FRETE GRATIS - RARO - ÚLTIMA CÓPIA NO ESTOQUE

Seja o primeiro a avaliar este produto

Disponível: Em estoque

Restam 1 unidades

R$40,00

Descrição Rápida

Tempus Fugit é uma banda de rock progressivo carioca, de excelente potencial musical que mistura, de uma forma bem equilibrada, passagens de grande harmonia e melodia suave, seguida por trechos mais rigorosos.

TEMPUS FUGIT - Tales From a Forgotten World (CD) - FRETE GRATIS - RARO - ÚLTIMA CÓPIA NO ESTOQUE

Duplo clique para aumentar imagem

Reduzir
Aumentar

Mais Imagens

Detalhes

O Tempus Fugit foi formado em 1992, no bairro de Jacarepaguá, zona oeste do Rio de janeiro. Tem como identidade a música progressiva de influência sinfônica, mediante seu potencial musical que mistura, de uma forma bem equilibrada, passagens de grande harmonia e melodia suave, seguida por trechos mais rigorosos. As letras são todas cantadas e narradas no idioma inglês (o encarte contido no CD inclui todas as letras sem tradução para o português), porém, o que predomina são grandes trechos de música instrumental. A base fundamental de inspiração do quarteto carioca é o progressivo dos anos setenta. Vejamos mais intimamente cada faixa: 1 – A abertura é feita com a peça que se chama “Prologue” (4:38). Participação de um narrador. “Prologue” funciona como um prelúdio. 2- “The City And Crystal” (7:05), tem em sua melodia principal ( teclados), um clima especial que nos dá a sensação “The City And Crystal”. A seção cantada é bem breve. É um grande momento dentro de “Tales From A Forgotten World”. 3- Uma forte característica de “The Gobliss`Trail” (7:18) é o seu tema principal que é variado inúmeras vezes. A composição é instrumental. Outro bom momento. 4- “War God” (6:12) também é integralmente instrumental com uma sonoridade mais agressiva, vigorosa. 5- “Bornera” (10:37) caracterizada por variadas seções onde alguns momentos André (teclados) sofre uma direta influência de Rick Wakeman. Mais uma vez existe a participação de um narrador. A peça “Bornera” é um dos grandes momentos de todo CD. 6- “A Song For A Distant Land” (7:02) demonstra uma característica única em comparação com as outras obras pois é praticamente toda cantada. 7- “Princesa Vanessa” (6:07). Aqui os rapazes do Tempus Fugit procuram uma sonoridade mais intimista através de instrumentos acústicos (piano, violão e bandolim). Totalmente instrumental. 8- “The Lord Of A Thousand Tales” (11:43). Agora não é fácil falar pois o momento é muito especial. André Mello (compositor e tecladista) consegue levar a música do Tempus Fugit para as altas esferas. É isso mesmo. Trata-se de um momento de grande espiritualidade e luz. Verdadeiramente singular.